Notícias

Prazo para envio da declaração de conformidade do vazio sanitário da soja termina amanhã (31)

O produtor de soja do estado deverá comunicar ao Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) até amanhã  (31/07) a situação fitossanitária de sua propriedade rural, mediante preenchimento de questionário disponível em www.ima.mg.gov.br. O vazio sanitário da soja segue até 15 de setembro em Minas Gerais.

Nataniel Nogueira, gerente de Defesa Sanitária Vegetal do IMA, lembra que “a participação do produtor rural nesse processo é de fundamental importância para levantar dados relevantes sobre o status referente à ferrugem asiática da soja”.

Entre as informações solicitadas no formulário estão a data de encerramento da safra de 2019/2020, a área de cultivo do grão e a extensão da propriedade rural.

Vazio sanitário – Durante o período, não é permitido semear ou manter plantas vivas da cultura nas lavouras mineiras. O objetivo é evitar a ocorrência do fungo Phakopsora pachyrhizi, causador da ferrugem asiática, principal praga que acomete a soja. O manejo impede danos à plantação e pode evitar perdas econômicas aos produtores. Por prevenção, o vazio sanitário é realizado antes do plantio do grão.

Nogueira explica que no período em que vigora o vazio sanitário, as propriedades ficam livres dos hospedeiros (plantas de soja), diminuindo a incidência de praga na próxima safra. Ao constatar a presença de planta voluntária de soja (guaxa) na propriedade, o produtor deve providenciar imediatamente sua erradicação a fim de evitar a sobrevivência do fungo que causa a contaminação de sua lavoura, além de acarretar prejuízo econômico”.

O IMA, vinculado à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), acompanha o atendimento às determinações do vazio sanitário principalmente nas regiões Noroeste, Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, que concentram o maior volume de produção da soja em Minas.

Soja em Minas – O vazio sanitário da soja foi instituído em 2007 no estado e está normatizado pela Resolução Seapa nº 1.393/2015 e Portaria IMA nº 1.503/2015.

De acordo com dados da Seapa, a previsão é que em 2020 o grão tenha safra recorde de 5,9 milhões de toneladas. Unaí, Paracatu, Buritis, Uberaba e Guarda-Mor são os principais municípios produtores.



Por: Assessoria de Comunicação Social do IMA
Jornalista responsável: Rodolpho Sélos

Deixe seu comentário