Notícias

“A música sertaneja precisa se reencontrar”, revela o produtor Daniel Silveira

O Movimento Country conversou com ex-diretor A&R da Universal Music, Daniel Silveira. Durante a conversa o produtor falou sobre o atual cenário da música sertaneja.

Responsável por descobrir grandes nomes como Jorge e Mateus, João Bosco e Vinícius, Cesar Menotti e Fabiano e dirigiu artistas como Paula Fernandes, Cesar Menotti e Fabiano, João Bosco e Vinicius e, também, da americana Taylor Swift, ele opina com propriedade sobre o ritmo que domina as rádios brasileiras nos últimos 20 anos.

É perceptível a mudança que vem acontecendo nos últimos anos. As rádios que, tradicionalmente, tocavam sertanejo, estão abrindo espaço para o pagode, o funk e para a nova MPB. Mas, afinal de contas, o que está acontecendo com a música sertaneja? De acordo com Daniel Silveira, “a música sertaneja precisa se reencontrar”.

“A música sertaneja está muito igual. É uma dupla parecida com a outra. É difícil até para o público identificar quem é quem. Além disso os artistas estão pecando muito na produção de conteúdo. O mercado preferiu optar pela quantidade do que pela qualidade”, afirmou o produtor que já assinou trabalhos de Paula Fernandes e também da americana Taylor Swift.

O sertanejo vem perdendo o espaço

De acordo com o produtor e diretor, o segmento sertanejo vem perdendo o espaço de forma vertiginosa para outros ritmos como o Funk e o Pop, mas não deve “sumir”. “Além disso, a música sertaneja não vai conseguir se manter com a base atual. Ela precisa se reinventar sem perder a sua essência”.

“A música sertaneja está muito igual. É uma dupla parecida com a outra. É difícil até para o público identificar quem é quem. Além disso, os artistas estão pecando muito na produção de conteúdo. O mercado preferiu optar pela quantidade à qualidade”, afirma o produtor.

Daniel fala, ainda, sobre a perda de espaço do segmento sertanejo, de forma vertiginosa, para outros ritmos como o Funk e o Pop. Mas afirma que o ritmo não deve sumir. “A música sertaneja não vai conseguir se manter com a base atual. Ela precisa se reinventar sem perder a sua essência”, reforça.

Artistas que deram a cara nova para a música sertaneja

Além disso, Silveira cita exemplos de nomes que mudaram a “cara” do sertanejo na atualidade. Segundo ele, Jorge e Mateus e Paula Fernandes foram grandes responsáveis por essa “cara nova” ao estilo. “Quando conheci a dupla, em Goiânia, eles tocavam em um bar para aproximadamente duzentas pessoas. Quando eu vi o público gritando: Pelo Amor de Deus, Jorge e Mateus! Fiquei fascinado. Acreditei no projeto e aconteceu. A dupla, que é dona do maior cachê na atualidade, é, também, a mais executada nas plataformas digitais. Ultrapassam a marca de 500 mil players por dia apenas no Spotify”, revela o produtor e diretor musical.

Jorge e Mateus mudou a cara da música sertaneja
Jorge e Mateus mudou a cara da música sertaneja

FONTE:

No entanto, para ele outro marco da música sertaneja, foi a chegada de Paula Fernandes. “Ela chegou quebrando o conceito das duplas e abriu definitivamente as porteiras da música sertaneja para as mulheres. O sucesso de todas estas mulheres hoje se deve à originalidade da Paula”.

Atualmente, Silveira está longe das grandes gravadoras e trabalha em seu próprio estúdio, no Rio de Janeiro. Está desenvolvendo novos projetos para a música e atua com produção de conteúdo e gestão de carreira artística. “Cada artista representa um novo desafio e um novo aprendizado. Mas é preciso fazer um planejamento, produzir seu próprio conteúdo e aproveitar as ferramentas que estão disponíveis hoje em dia, como o YouTube e o Instagram. Não basta apenas ter um número grande de seguidores, é necessário converter este número em shows”, alerta o profissional.

Deixe seu comentário